sábado, 26 de junho de 2010

Meu eterno, Matheus.


"- Às vezes eu queria ser assim igual a você!
- Assim como?
- Com esse jeito frio, fechado de ser, sem se importar nem um pouco com as pessoas que não estejam extremamente próximas. Pra falar a verdade, eu me acho é tola, boba, sei lá, por gostar tanto de tanta gente assim, praticamente sem motivo... e depois sempre acabar me magoando com elas, sabe?
- O que tu guarda aí dentro é coisa rara, valiosa, guria. Tu tem o coração mais lindo que eu já vi no mundo. Não é culpa tua quando gente ruim rouba-o de ti e acaba deixando quebrar justamente por não saber como cuidar dele como você cuida dos corações podres dos outros.

Coração podre de gente ruim, assim como o meu - pensei. "

{- Mateus Bernstein}

Um comentário:

  1. Visitei e adorei, Parabéns seu blog é ótimo. Estou seguindo.

    ResponderExcluir